Barueri participa da Virada Inclusiva com 3 dias de atrações culturais e esportivas

Nos dias 3, 6 e 7 de dezembro, será realizada a Virada Inclusiva, com diversas atividades culturais, esportivas e de lazer em Barueri, reunindo pessoas com e sem deficiência.

Um evento realizado pela Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Barueri, em parceria com outras secretarias, universidades e entidades sociais do município, todos em prol da mesma causa – os direitos das pessoas com deficiência em busca da inclusão e cidadania.

A programação para os três dias de virada inclui exposições de arte em tela, apresentações musicais, culturais e artísticas, dança sênior, atividades paradesportivas como vôlei sentado, atividades esportivas, sarau em Libras e Hora do Conto. O evento em geral é destinado a toda a comunidade, com e sem deficiência.

Durante o evento, várias apresentações serão realizadas, inclusive com a participação do grupo Surdo Som, da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Barueri.

Na quarta, dia 3, na abertura do evento, acontece mais um passeio à praia, além de exposições e muita brincadeira. Já nos dias 6 e 7, um festival de natação, jogos, danças, músicas e histórias encherão o final de semana das pessoas com deficiência da cidade.

Confira toda a programação dos três dias:

Quarta-feira, 3 

“Virada da Onda” 

8h às 17h: Praia Acessível – Sesc Bertioga
8h às 18h: Exposição “Arte em Kiling”, na Plural Indústria Gráfica (de 3 a 7 de dezembro)
8h às 18h: Exposição “Construção Criativa da Virada”, na PUC Campus Barueri. (De 3 a 7 de dezembro)
9h30: Tempo de Brincar – Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência

Sábado, 6  

“Feira da Virada”

8h às 12h: Festival de Natação Adaptada – Fieb Alphaville
9h às 13h: Áudio Tour – Prédio da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência;
9h: Jogos Adaptados – pátio da SDPD
9h: Jogos de Mesa – pátio da SDPD
9h30: Vôlei Sentado – quadra da SDPD
9h30: Dança Sênior – pátio da SDPD
10h: Harmonia Orquestra infanto-juvenil, projeto especial “Luz na Escuridão” – pátio da SDPD
10h30: Coral Adeva – pátio da SDPD
11h: Sarau em Libras – auditório da SDPD

Domingo, 7 

“Virada no Parque”

9h: Equitação Adaptada – Parque Ecológico de Barueri
10h30: Volteio Terapêutico – Parque Ecológico de Barueri
14h: Contação de História – Parque Ecológico de Barueri

Fonte: http://www.barueri.sp.gov.br/?pg=informativoLista&ID=19259

CAMPEONATO BRASILEIRO DE VÔLEI SENTADO

Equipe segue para Curitiba para a disputa do Campeonato Brasileiro.

ibp

A preparação da equipe de vôlei sentado do IBP/GRB segue firme para a disputa do Campeonato Brasileiro – série A – 2014. Após disputar a etapa final do Campeonato Paulista, o time de Barueri embarca para Curitiba na próxima semana, onde participará do Campeonato Brasileiro, de 03 a 07 de dezembro.

“Tenho visto uma grande evolução no nosso elenco e isso me faz cada vez mais acreditar que poderemos voltar para casa com bons resultados. Sabemos que, para isso, teremos que sempre trabalhar com seriedade e entrarmos em quadra com o pensamento de vitória”, comentou Carlinhos, atleta da equipe.

Comemoração do Dia das Crianças

 

IMG_2102

Um dia repleto de brincadeiras e tudo que cerca o universo infantil. Foi assim que o IBP comemorou o Dia das Crianças no último dia 11 de Outubro.
A programação teve início às 08 horas na área de lazer do Jardim Líbano e contou com a participação dos beneficiários e familiares além da população dos bairros do Jardim Líbano e Pq Viana do município de Barueri. O evento ofereceu várias brincadeiras, pula-pula, pintura no rosto, gincanas, futsal, música, café da manhã, sorteios de brinquedos e artesanatos confeccionados pelos beneficiários da oficina de pintura do IBP.
“Tudo foi preparado com muito amor e cuidado, pensando no bem-estar, e na diversão das crianças”, relatou o Presidente do IBP Prof. Carlinhos.

Brasil leva mais duas medalhas na China e termina o Mundial de Bocha com três pratas e um bronze

Maciel comemora medalha de bronze no pódio

O Brasil terminou neste sábado, 27, sua participação no Mundial de Bocha Paralímpica, em Pequim, China, faturando mais duas medalhas: uma de bronze, com Maciel Santos, na classe BC2, e outra de prata, com Eliseu dos Santos, na classe BC4. Com os resultados deste último dia de competições na cidade chinesa, a delegação brasileira encerrou o campeonato com quatro medalhas no total, sendo três de prata e uma de bronze. Além das conquistas de hoje, o Brasil já havia alcançado o pódio nas equipes BC1/BC2 e nos pares BC4, as duas vezes na segunda posição.

O Mundial começou na segunda-feira, 22, e contou com a participação de 172 atletas de 31 países. A delegação brasileira contou com 11 jogadores das quatro classes funcionais da modalidade.

Neste último dia de competição em Pequim, o Brasil tinha chance de chegar ao pódio com dois atletas e os dois confirmaram as expectativas. Na classe BC4, Eliseu dos Santos já garantiu uma medalha ao vencer o canadense Marco Dispaltro na semifinal por 5 x 0. Horas depois, o brasileiro voltou à quadra para a disputa pelo ouro contra Yuk Wing Leung, de Hong Kong. Em um jogo com placar apertado, o asiático levou a melhor e venceu por 5 x 4, deixando Eliseu na segunda colocação com a prata.

A outra medalha do dia veio com Maciel Santos, classe BC2. O campeão paralímpico em Londres-2012 passou por três partidas neste sábado para subir ao pódio na terceira posição. No primeiro deles, pelas quartas de final, venceu Jeongmin Sohn, da Coreia do Sul, na prorrogação após empatar em 2 x 2. Na semifinal, mais um jogo difícil contra Ziqiang Yan, da China, e, desta vez, o brasileiro perdeu por 3 x 2. Na disputa pela medalha de bronze, Maciel mostrou superioridade e derrotou o chinês Kai Zhong por 6 x 3 para chegar ao terceiro lugar do Mundial.

Além de Eliseu e Maciel, representaram o Brasil no Mundial de Bocha José Carlos Oliveira e Daniela Falotico, da BC1; Luiz Carlos Rodrigues e Lucas Araújo, da BC2; Antonio Leme, Anderson Oliveira e Richardson dos Santos, da BC3; e Dirceu Pinto e Marcelo dos Santos, da BC4.

Time São Paulo
Os atletas Dirceu Pinto, Eliseu dos Santos e Maciel Santos são integrantes do Time São Paulo, parceria entre o CPB e a Secretaria de Estado do Direito das Pessoas com Deficiência de São Paulo que beneficia 34 atletas e seis atletas-guia de nove modalidades.

Assessoria de Imprensa do Comitê Paralímpico Brasileiro
Em Brasília
Nádia Medeiros (nadia.medeiros@cpb.org.br / 61 3031 3067 / 61 9266 2499)
Thiago Rizerio (thiago.rizerio@cpb.org.br / 61 3031 3035 / 61 9267 2935)
Rafael Moura (rafael.moura@cpb.org.br / 61 3031 3066 / 61 8161 9271)
No Rio
Diogo Mourão (diogo.mourao@mginpress.com.br / 21 98301 0149)
Em São Paulo
Ivo Felipe (ivo.felipe@cpb.org.br / 21 97641 9078)

Fonte: CPB

FEIJOADA BENEFICENTE

20_09_2014_19_20_10

No dia 20 de setembro realizamos um almoço beneficente no IBP, que teve como prato principal uma deliciosa feijoada.
Nossa festa foi um sucesso, com a presença dos amigos, comunidade e usuários dos serviços da nossa instituição que sempre nos prestigiam em nossos eventos.
Agradecemos MUITO a todos os presentes e voluntários que ajudaram na realização e sucesso do nosso evento beneficente.

Pronto para Rio: Boccia, 16 fatos

POR JILLIAN CLARKE | SETEMBRO 11, 2014, 13:05 (ET)
Boccia

Existem apenas 727 dias até os Jogos Paraolímpicos Rio 2016 vai começar! Fique na bola com esses 16 fatos sobre boccia:

1. história Paralympic
Boccia tornou-se um evento paraolímpico para os New York / Stoke Mandeville 1984 Jogos Paraolímpicos, mas o esporte é pensado para ter sido jogado nos Jogos Olímpicos antigos. Embora tenha sido jogado por muitos anos antes de aparecer nos Jogos Paraolímpicos, a popularidade do esporte cresceu e agora é jogado em 50 países.

2. de Londres 2012
em 2012 Jogos Paraolímpicos de Londres, 104 atletas competiram em sete provas mistas, incluindo a American Austin Hanson.

3. Participantes
Boccia é exclusivamente um evento paraolímpico praticado por homens e mulheres que têm deficiências de habilidade motora. Homens e mulheres competem juntos.

4. Classificação
Boccia pode ser jogado por indivíduos, pares ou equipes. Classificações incluem:

  • BC1: concorrentes individuais com paralisia cerebral que têm o uso de seus pés. Lá atletas pode ser assistido.
  • BC2: concorrentes individuais com paralisia cerebral que não tem nenhum uso dos pés e não usar assistência.
  • BC3: concorrentes individuais com paralisia cerebral ou outra deficiência. Estes atletas estão autorizados a utilizar uma rampa e ter assistência.
  • BC4: concorrentes individuais com outro uma deficiência que não é paralisia cerebral

Pares de Boccia pode ser atletas nas classes BC3 e BC4, e as equipes são compostas de BC1 e BC2 atletas.

5. Equipamentos
As bolas devem estar em bom estado de conservação para cada jogo. As bolas vermelhas e azuis distinguir indivíduos, pares ou equipas contra seu oponente. A única bola-branco jack-é usado durante o jogo como um alvo. As rampas são usados ​​apenas para atletas BC3.

6. Boccia glossário
Jack – a bola boccia branca que é lançada no início do jogo e usado como um alvo durante todo o jogo. Fim – indica o fim de um jogo quando todas as bolas, incluindo a tomada, tenham sido lançadas por ambos os lados . Tiro Dirigir o movimento ofensivo de pegar a bola boccia mais perto da tomada ou tentar bater bola boccia do adversário longe da tomada -.

7 Pontuação
Um ponto é dado para cada bola que cai mais perto da tomada do que o oponente. No caso de empate no final do tempo regulamentar, os participantes vão jogar outra final para desempatar e determinar a pontuação final.

8 Tribunal
Boccia é jogado em uma superfície dura, geralmente chão de um ginásio. O tribunal mede 12,5 metros por 6 metros. Participantes jogar na extremidade da quadra em um dos seis designada 2,5 metro por 1 metro casa de lançamento.

9 Ordem de reprodução
A equipe vermelha recebe o primeiro lance, o que inclui a reprodução do jack. A tomada deve chegar através da Linha-V no tribunal, a fim de ser considerado jogável. Os jogadores devem ficar em sua casa de lançamento para que o seu jogo a contar.

10 Na linha
Se uma bola de boccia é lançada e terras dentro ou fora das linhas de contorno átrio exterior, a bola é considerada fora e não pode ser reproduzido.

11. Violações
violações ocorrem quando os jogadores estão jogando as bolas, e podem resultar em bolas de penalização para o jogador adversário ou equipe. Os jogadores podem receber violações por várias razões, incluindo:

  • Se um jogador deixa casa de lançamento, enquanto o adversário está jogando.
  • Se o árbitro acredita que há uma comunicação inapropriada entre os atletas, assistentes desportivos ou treinadores.
  • Se um jogador pega a sua bola, enquanto o adversário está jogando.
  • Se um assistente passos esportes na quadra durante um fim.
  • Se um assistente de esporte move cadeira de rodas do atleta ou rampa ou rola a bola sem obter a confirmação do atleta.

12. Penalidades
bolas Penalty são dadas aos jogadores adversários devido a violações. Estas duas bolas extras são dadas após a conclusão final e deve ser jogado dentro de um prazo de dois minutos. Violações tanto para jogadores ou equipes podem ser anulados. Por exemplo, se o time azul tem duas violações e o time vermelho tem um, o time vermelho só vai receber um conjunto de bolas de penalização.

13 Brasil
Com um total de sete medalhas dos Jogos Paraolímpicos de Pequim 2008 e Londres 2012, o Brasil é o país número um em boccia.

14 Austin Hanson
Em 1996, Hanson fez sua estréia paraolímpica nos Jogos Paraolímpicos de Atlanta. Desde então, ele tem sido um membro da equipe de bocha paraolímpica dos EUA e já competiu em um total de três jogos (1996, 2004 e 2012). Hanson também ganhou várias medalhas em campeonatos mundiais desde 1996.

15. história Boccia
Boccia estreou no New York 1984 Jogos Paraolímpicos, que foi a primeira competição internacional do esporte. Naquele ano, apenas 17 atletas competiram. Desde então, as classificações para os atletas de Boccia ampliaram, que abriu o esporte para muitos atletas com deficiência. Nos Jogos Paraolímpicos de Londres 2012, 104 atletas competiram em boccia.

16 Onde assistir em 2016
Boccia será disputado no Olympic Hall 2 em 2016 no Parque Olímpico. Olímpico de judô, luta olímpica e judô paraolímpico também será disputada no local durante os Jogos. O complexo vai realizar cerca de 10.000 espectadores.

Para saber mais sobre o esporte da bocha, visite o site dos EUA Boccia em  BlazeSports.org/usa-boccia . 

IBP CONQUISTA BRONZE NO HALTEROFILISMO PARALÍMPICO

 

10515365_826323050741126_4601257120824762180_o

O Instituto Barueri Paraolímpico (IBP), conquistou a medalha de bronze na Etapa de São Paulo do Circuito Caixa Loterias de Atletismo, Natação e Halterofilismo.

O responsável pelo feito foi o atleta paralímpico do halterofilismo Davi Berto que levantou 90kg na barra e faturou a medalha de bronze na categoria até 65kg na categoria Júnior.

Esta é a terceira medalha de Davi em 2014, que anteriormente havia conquistado ouro no Troféu Sergio Del Grande e no Campeonato Paulista de Supino.

Fui muito bem. Acertei todos os movimentos e ganhei bandeira branca dos três árbitros nas três tentativas.” comemorou o Atleta que treina na academia Gerson Dória. A competição aconteceu no Ginásio do Ibirapuera (SP) no período de 11 a 14 de Setembro.

Dois recordes brasileiros são batidos na abertura do halterofilismo no Circuito Caixa Loterias, em São Paulo

   0   0

Helaine celebra após bater o recorde brasileiro da categoria (Foto: Daniel Zappe)

Nesta sexta-feira, 12, as provas de halterofilismo abriram a segunda etapa nacional do Circuito Caixa Loterias. Destaque para as duas quebras de recordes brasileiros. Entre as mulheres, Helaine da Silva (ADFEGO/GO) levantou 86 kg e superou a sua marca antiga, de 80kg. No masculino, categoria até 54 kg, Luciano Dantas colocou 136kg na barra e superou os 135kg, erguidos por Alexandre Gouveia, dono do recorde antigo.

Natural de Inhumas (GO), Helaine levantou 81kg em sua segunda tentativa – o que já era suficiente para quebrar o recorde. Mais tarde, contudo, voltou a superar a sua própria marca, com 86kg. “O meu objetivo era conseguir levantar 90 kg na terceira pedida. Como eu não tive sucesso na primeira, achei melhor não arriscar. Vou deixar para melhorar essa marca em Fortaleza, em novembro”, ressaltou a cadeirante, que contraiu poliomielite quando tinha apenas um ano.

Mesmo com a quebra de recorde nacional, Helaine ficou com a medalha de prata. Tudo porque a competição desta sexta contou com a união de quatro categorias (até 56kg, 61kg, 67kg e 73kg), e o resultado saiu após o fator de correção. A medalha de ouro foi para Maria do Socorro (Sadef/RN), que ergueu 80 kg. O bronze ficou com Maria Rizonaide (Sadef/RN), com 68 kg.

A outra quebra de recorde veio na categoria até 54kg, com o mineiro Luciano Dantas (CDDU/MG). Os 136kg superam a antiga marca em apenas um quilo, mas lhe renderam a medalha de ouro. Dorival Jorge (Adefil/PR) ficou em segundo lugar, com 115 kg, e Marcos Rogério da Cunha (Sadef/RN) ficou em terceiro ao levantar 113 kg.

Já na categoria até 49kg, Gustavo Tavares (Cadef/RN) superou os adversários e ficou com o ouro. Ele levantou 112kg na segunda tentativa. Eduardo Soares da Adefa/AM (95kg) e Marcos Gabriel Cruzato (APNH/SP), que fez o recorde brasileiro júnior, ao levantar 63kg, completaram o pódio.

O halterofilismo no Circuito Caixa Loterias é composto por quatro etapas. As três primeiras são classificatórias para a fase decisiva, que ocorrerá em Fortaleza, Ceará, no mês de novembro. Os atletas têm as três competições iniciais para atingir os índices estabelecidos para as respectivas categorias e, desta maneira, garantir vaga no evento final.

Assessoria de Imprensa do Comitê Paralímpico Brasileiro no Circuito Caixa Loterias
Ivo Felipe (ivo.felipe@cpb.org.br / 11 97641 9078)
Rafael Moura (rafael.moura@cpb.org.br / 61 3031 3066 / 61 8161 9271)
Thiago Rizerio (thiago.rizerio@cpb.org.br / 61 3031 3035 / 61 9267 2935)

Fonte: CPB

FESTIVAL DE VOLEIBOL SENTADO

 

 

cpibp

O Instituto Barueri Paraolímpico – IBP, realiza na noite dessa quarta-feira, dia 10 de Setembro de 2014, jogo válido pelo Festival Paulista de Voleibol Sentado contra a equipe do Clube dos Paraplégicos de São Paulo – CPSP, as 20h no Ginásio de Esportes Caetano Manoel que fica na rua Vereador Isaías Pereira Souto, nº 206 – Jardim Belval/Barueri (ao lado da estação de trem do Jd Belval).

Atletas da natação, atletismo e halterofilismo se reúnem em São Paulo para 2ª etapa nacional do Circuito Caixa Loterias

   0   0

marcia_menezes_-1401057960

São Paulo recebe, a partir da próxima sexta-feira, 12, a segunda etapa nacional do Circuito Caixa Loterias de Natação, Atletismo e Halterofilismo. Ao todo, serão 570 atletas de 22 Estados brasileiros e também do Chile, Costa Rica e México. As competições se estendem até o domingo, 14. As disputas de atletismo serão no Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa (COTP), enquanto as de natação e de halterofilismo vão ocorrer no Conjunto Desportivo Constâncio Vaz Guimarães, no Ibirapuera.

A capital paulista ainda será palco da Copa Brasil de Powerlifting para Deficientes Visuais. A competição será realizada no dia 11 de setembro, no mesmo ginásio que recebe o Circuito Caixa Loterias de Halterofilismo.

Organizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), com o patrocínio da Caixa Loterias, o Circuito é a principal competição nacional das três modalidades. No atletismo e na natação, são sete etapas, sendo quatro regionais e três nacionais. No halterofilismo, são quatro fases durante a temporada, e toda edição tem caráter nacional.

Os nadadores e os esportistas de atletismo que participam das etapas nacionais precisaram alcançar os índices mínimos nas disputas regionais, realizadas no primeiro semestre do ano. Alguns deles, porém, já têm vaga garantida nas nacionais por serem líderes do ranking brasileiro em suas respectivas classes.

A natação e o atletismo paralímpicos vivem um grande momento. Em agosto, as estrelas brasileiras brilharam nos campeonatos mais importantes das duas modalidades. Enquanto os nadadores fizeram bonito no Parapan-Pacific, disputado nos Estados Unidos, terminando a competição com 48 medalhas e dois recordes mundiais, os praticantes do atletismo orgulharam o país na final do Grand Prix do IPC, em Birmingham (ING) – competição que reuniu os seis melhores do ranking mundial -, com um desempenho que rendeu duas medalhas de ouro e uma de bronze à delegação brasileira.

No halterofilismo, esta será a última chance dos atletas alcançarem os critérios para participar da 3ª etapa nacional do Circuito, em novembro, em Fortaleza. A competição na capital cearense encerra a temporada e tem maior peso para a formação do ranking nacional da modalidade. Na disputa em São Paulo, nomes importantes do esporte, como Márcia Menezes, medalhista de bronze no Mundial de Dubai-2014 na categoria até 79kg, e Rafael Vansolin, campeão mundial júnior na categoria até 72kg, também em Dubai, estão confirmados.

Serviço
Circuito Caixa Loterias de Natação, Atletismo e Halterofilismo – 2ª etapa nacional
Data: 12 a 14 de setembro
Cidade: São Paulo (SP)
Locais:
Atletismo – Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa (COTP)
Halterofilismo e Natação – Conjunto Desportivo Constâncio Vaz Guimarães, no Ibirapuera

Copa Brasil de Powerlifting para Deficientes Visuais
Data: 11 de setembro
Cidade: São Paulo (SP)
Local: Conjunto Desportivo Constâncio Vaz Guimarães, no Ibirapuera

Assessoria de Imprensa do Comitê Paralímpico Brasileiro
Em Brasília
Nádia Medeiros (nadia.medeiros@cpb.org.br / 61 3031 3067 / 61 9266 2499)
Thiago Rizerio (thiago.rizerio@cpb.org.br / 61 3031 3035 / 61 9267 2935)
Rafael Moura (rafael.moura@cpb.org.br / 61 3031 3066 / 61 8161 9271)
No Rio
Diogo Mourão (diogo.mourao@mginpress.com.br / 21 98301 0149)
Em São Paulo
Ivo Felipe (ivo.felipe@cpb.org.br / 11 97641 9078)

Fonte: CPB